sexta-feira, 15 de maio de 2009

Surpresa no Estadão

Nesta quinta-feira saiu uma bela matéria no Estadão (reproduzida abaixo). Na versão on-line do jornal é possível deixar comentários sobre a matéria. Assim como a alegria de ver uma matéria muito bem escrita, veio a surpresa e tristeza do primeiro comentário sobre a matéria, dizendo que nós do Instituto estamos criando algo para mamar nas tetas do Estado. Que Vlado se matou e que tudo o que estamos fazendo é um absurdo. Assinando o comentário: Anônimo

Levei um tempo para digerir algo que eu não via há mais de uma década. Um manifesto da linha mais reacionária possível, trazendo à tona questões que eu já imaginava terem sido superadas pela totalidade da nossa sociedade.

O que vemos em momentos como este é que infelizmente há um grupo que se utiliza de ataques anônimos colocando as mais diversas iniciativas dentro da vala do comum - porém do comum da pior qualidade. Há uma facilidade enorme das pessoas em difamar outras pessoas, iniciativas que as quais nem se dão ao trabalho de procurar entender e que passam a vida propagando a desunião.

Para minha alegria, no decorrer desta quinta-feira começaram a aparecer comentário de perplexidade às estas manifestações reacionárias. É claro que eu nunca tive dúvida que a maioria de nós quer um Brasil melhor para todos. Que apesar de apenas uma minoria se dispor a arregaçar as mangas para trabalhar por este ideal, este pequeno grupo ainda é infinitas vezes maior que àqueles que preferem atirar pedras naquilo que não conseguem entender.

Estou aprendendo que como parte deste processo de criar um organismo público estaremos sujeitos aos mais inesperados ataques. São articuladores que sobrevivem na sua ignorância ou opção de não querer entender os fatos que compõe a história da nossa sociedade. Do nosso país.
Mais do que nunca a missão do nosso Instituto se mostra extremamente correta:

Contribuir para a reflexão e produção de informação voltada ao Direito à Justiça e ao Direito à Vida

Justiça e Vida. Que estes indivíduos que anônimos saiam das trevas e também lutem pelo o que acreditam. Estamos montando um projeto de traz a reflexão e a informação. Isto só é alcançado pelo debate aberto e democrático. Somos promotores do debate. Estamos a sua disposição.

Ivo Herzog

2 comentários:

  1. Paulo de Almeida17 de maio de 2009 12:59

    Prezado Ivo, lamento o citado comentário no Estadäo, e lembro que coisas desta natureza säo inevitáveis, pois sempre haverá "o joio e o trigo". P mim é uma alegria a notícia do Instituto, que assim nos possibilitou a mensagem de que "o trigo" prevalece perante a persistência do "joio".
    No mais, a única coisa que fica de uma pessoa, é uma sementinha pronta p enrraizar na Terra o seu sonho. E neste sentido o Instituto me parece terreno fértil p o imortal sonho do nosso querido Vlado.
    Grato,
    Paulo de Almeida

    ResponderExcluir
  2. Em pleno século XXI, com tantas mudanças de pensamentos, crescimentos intelectuais e principalmente, erros do passado vindo à tona, pessoas com idéias retrógradas nos mostram nosso mundo de contrastes. Como estudante, só posso lamentar pela ausência da busca pela verdade. Quem perde somos nós. Ivo, mais uma vez, parabéns pelo Instituto. É com planos como esse que conseguimos espalhar a verdade tão camuflada nas entrelinhas da História.

    ResponderExcluir